Arquivo da categoria: Sem categoria

Reflexão sobre o PPP do departamento de geografia da USP.

Por: Guilherme Leria Sanches

O Projeto Político Pedagógico de 2010 dá as bases de funcionamento do curso de graduação de geografia, discutindo, por exemplo, qual o perfil de profissional que se espera formar, quais conteúdos serão fundamentais e a estrutura que o curso irá seguir.

A priori, o ponto mais fundamental a ser tirado é a visão de geografia do departamento. É esse posicionamento que definirá quais professores serão contratados, quais conteúdos serão passados para a graduação e como a pesquisa, o ensino e a extensão vão funcionar como um todo no departamento.

Como é de se esperar, a geografia crítica, fruto da renovação no pensamento geográfico ocorrida durante o final do século passado, é hegemônica dentro do departamento, induzindo que grande parte do departamento tenha uma visão similar sobre os eixos definidos como centrais para o curso – geografia humana, física, regional e cartografia – e que, de forma ainda mais conturbada, dificulte a atividade de professores e discussão de temáticas que não são caras dentro da geografia crítica.

Assim o documento acaba apresentando de certa maneira uma atualização e uma continuação história do que ele próprio define como escola francesa – ou uma origem a partir da escola francesa – incluindo os aspectos críticos da geografia atual e abrindo a outras escolas do pensamento geográfico que se fazem presente.

A questão que se mostra agora é queremos continuar com a geografia crítica enquanto força hegemônica dentro do nosso departamento?

Enquanto investigação sincera, nós alunos da graduação devemos continuar fazendo o levantamento dos documentos que formam o nosso currículo e começar a formar um debate aprofundado sobre o nosso curso, unindo todos os temas caros e avaliando qual será a geografia que iremos seguir a partir de 2019.

Informe da permanência

Por: Guilherme Leria e Alexandre

Nesta ultima quarta-feira a SAS disponibilizou a lista das alunas e alunos que conseguiram a permanência estudantil. Esta lista está muito menor do que nos últimos anos, pois a nota necessária aumentou de mais de 90 pontos para mais de 100 e a nota dos alunos caiu sensivelmente. Estamos passando por um corte descarado  na permanência estudantil que está refletindo tanto a maior entrada de alunos que precisam dessa renda mensal como também uma retaliação as conquistas de acesso ao ensino publico superior. Ninguém do alojamento que cursa geografia conseguiu a vaga e grande parte se quer conseguiu a auxilio aluguel.

Dia 19/05 as 21horas da noite vai acontecer uma reunião emergencial para decidirmos como vamos nos mobilizar. A situação não mostra um futuro válido, mas é só pela coletividade que teremos a resposta para os atuais problemas!

1A REUNIÃO ORDINÁRIA DO CEGE – 2015

O CEGE (Centro de Estudos Geográficos) é responsável pela organização e mobilização política dxs estudantes do curso de Geografia da USP. Desde 2013 ele funciona por autogestão, ou seja, não há uma chapa eleita responsável pela representação dxs estudantes, de modo que para participar das atividades basta comparecer às reuniões, assembleias e atividades da Geografia – isto basta para fazer parte do CEGE.

No dia 3.3, às 18h, no | ESPAÇO AQUÁRIO | ocorrerá nossa primeira reunião ordinária, na qual explicaremos detalhadamente como funciona nosso centro acadêmico e debateremos algumas pautas:

– resultados das bolsas de permanência: precisamos de um feed back dxs estudantes que tentaram vagas no crusp, portanto convocamos tds q conseguirem e que nao conseguirem vaga para comparecer na reunião e falar sobre o modo como se deu processo;
– balanço da calourada 2015: foi bom? foi ruim? o que faltou? venha compartilhar conosco sua experiência na matrícula e no trote;
– conselho departamental e representação dicentes;

Mais pautas podem ser incluídas, basta solicitar no começo da reunião.

Contamos com sua presença.

FEV 23 – 27 CALOURADA GEOGRAFIA 2015 – A Luta por Cotas e Permanência!

SEG
14h aula inaugural (diurno)
19h30 aula inaugural (noturno)
tarde: cervejada da geo + pintura do CEGE
noite: cervejada unificada história + geografia

TER
14h e 19h30 geotour (visita ao prédio, biblioteca e laboratórios)
15h atividade sobre cotas e permanência
18h mesa sobre as aplicações da geografia (o magistério, a profissão, a militância)
19h mesa sobre cotas e permanência

QUA
atividades organizadas pela comissão gestora do DCE

QUI
[em breve]

SEX
atividades organizadas pela Atlética da FFLCH

— RESULTADO DA POLÊMICA CONSULTA FEITA ANO PASSADO SOBRE FECHAMENTO DO PRÉDIO —

 

” Com relação às atividades de pesquisa, como sentido do prédio, teríamos:

76% dos alunos consideram que o prédio deve ser destinado às atividades acadêmicas e de pesquisa, sendo que, para os funcionários, 79% responderam este item como prioridade do prédio.

Já referente ao uso do prédio para festas e confraternizações temos o seguinte resultado:

21% dos alunos consideram que o prédio não deva ser usado para festas, ou seja, eles, em sua ampla maioria o vêem como um local também para festas e confraternizações. Por parte dos funcionários, 72% dos funcionários consideram que o prédio não deva ser usado para festas estudantis.
.
A questão referente ao fechamento do prédio, que colocou-se num momento em que muito dessa vivência veio à tona, com 4 meses de greve que, internamente resultou em 4 meses de salas trancadas por cadeiras, prédio pichado, inclusive nos corredores internos do mesmo. Esta questão, entretanto, veio sob o preceito de um fechamento disfarçado de abertura que foi debatido em pelo menos 7 fóruns em que a pauta era o problema e a posição relativa ao fechamento: 4 Conselhos departamentais e 3 discussões entre plenárias e dos alunos.
O resultado foi de 64% contra o fechamento, 28% a favor ao fechamento do prédio e 8% não respondeu.” (em aspas, texto escrito pela própria comissão realizadora da consulta, formada apenas por professores)

ATA – reunião da comissão da calourada

/ // / /// REUNIÃO DO CEGE _ 09-02

INFORMES:

* bandas da calourada: conseguir amplificador, caixa de retorno e microfone (Alexandre IGC; amorcrusp: Fábio, Bruno)

* 17 estudantes expuls_s da UNESP por terem lutado em 2013 por cotas e permanência

_conversa com as professoras Fernanda e Deborah sobre semana dos bixos.

DELIBERAÇÕES:

– Moção de repúdio à expulsão dxs 17 estudantes UNESP

– MATRÍCULA (escala de trabalho)


– CALOURADA (definido)

bandas da calourada: conseguir amplificador, caixa de retorno e microfone (Alexandre IGC; amorcrusp: Fábio, Bruno)

– RDs (professoras verificarão se é preciso eleger novxs rds)

GEOTOUR: será na terça-feira, professoras avisarão aos técnicos.


  • camisetas
    (Bruno irá buscar)
  • manual da calourada
    (finalizado)
  • kit bixo: manual, texto, amorcrusp, adesivos, folhetim;
    (Vinicius vai comprar) (todxs montarão)


10.02
_montar kit bixo

MATRÍCULA

11.02

\\\ CERVEJADA com música e banda

@espaço aquário

ESCALA DE TRABALHO

QUA

montagem: Bruno, Karina, Alexandre, Rubia, Julia, Mari.

Manhã| CERVEJADA: Fabão, Alexandre, Bruno, Karina \ CAMISETA: Mari T. \ SOM: BRUNO \ kit bixo: THAÍS

Tarde| CERVEJADA: Lucas, Gabriel, Rubia \ CAMISETA: Karine \ SOM: BRUNO \ kit bixo: MALU, HUGO

Noite| CERVEJADA: Clareana, Fábio, Vinicius \ SOM: BRUNO e banda

QUI
montagem: Fábio

Manhã| CERVEJADA: Mari, Bruno \ CAMISETA: Karina \ SOM: BRUNO \ kit bixo: Ma

Tarde| CERVEJADA: Julia, Lucas, Karina, Alexandre \ CAMISETA: Mari, Hugo \ SOM: BRUNO \ kit bixo: Rubia

CALENDÁRIO DA SEMANA DOS BIXOS

SEG

14h aula trote

pintura do CEGE

19h30 aula trote

pintura do CEGE

à noite: FESTIVAL DE BANDAS

TER

14h geotour

16h cotas e permanência (com história)

18h mesa-redonda sobre profissão geógrafo

19h30 geotour


\\\\\\\\\\\\ outras: sessão aluno, biblioteca,

QUI → unificado FFLCH

corredor das humanas

& diversas mesas sobre cotas e permanência