Arquivo mensais:dezembro 2014

PETIÇÃO – CONTRA OS CORTES NAS PRÓ-ALUNO!

\\\\ ATENÇÃO, RECADO IMPORTANTE

nos próximos dias, estaremos fazendo passagem nas salas de aula recolhendo assinaturas da petição abaixo, que se posiciona contrariamente aos cortes de pontos da pró-aluno. nossxs colegas que trabalham na pró-aluno comeração o ano sem emprego, e xs demais, sem poder usar a pró-aluno, precisamos reAGIR.

____________________________

PETIÇÃO

CONTRA OS CORTES NAS PRÓ-ALUNO!

No dia 01 de dezembro, os monitores de todas as salas pró-aluno da FFLCH foram surpreendidos com a notificação de suspensão de suas bolsas e rescisão total dos contratos. Muitos deles com validade original até agosto/2015. Novas contratações estão sendo anunciadas, mas com redução para R$400,00 (de R$590,00 anteriormente) e sem redução da jornada. Já em 2012, as bolsas haviam perdido o vínculo de equiparação ao salário mínimo, o que garantia reajustes. Os monitores, colegas nossos, estão sendo privados de uma fonte fundamental de sustentação financeira. Como se não bastasse, à pró-aluno está sendo imposto um regime de funcionamento com cortes na cota de impressão e diminuição dos quadros técnicos (para a mesma demanda). Em outros termos, sucateamento. Para finalizar, está confirmado o fechamento das pró-aluno durante o mês de janeiro. O calendário remanejado, no entanto, prevê a extensão das aulas durante todo o primeiro mês de 2015. Isso significa que não teremos pró-aluno para os trabalhos de conclusão de semestre.
Os estudantes abaixo assinados, conjuntamente ao Conselho de Centros Acadêmicos da FFLCH, manifestam repúdio aos cortes na permanência estudantil, exigindo retratação por parte das instâncias competentes, a saber, a Pró-reitoria de Graduação.

CALOURADA 2015 – atividade unificada com a História

Faremos uma mesa unificada com a História sobre Cotas e Permanência, para isso, no dia 05.01.2015, segunda-feira, dia que voltam as reuniões da comissão da calourada, haverá uma reunião unificada com a história para discutir o tema.

O que?

– Reunião Unificada com o GT da calourada da História para discutir mesa sobre Cotas e Permanência

Quando?

05.01.2015, segunda-feira, às 18.

Local?

Cege, Cahis, ou Espaço Aquário.

Ata do CCA da FFLCH do dia 11/12/2014

Ata do CCA da FFLCH do dia 11/12/2014

PAUTAS:
– Pró-aluno
– Livros contaminado na biblioteca da FFLCH

INFORMES:
– Caso da contaminação na biblioteca da FFLCH: foi lido o boletim do SINTUSP.
https://www.facebook.com/sindicatodostrabalhadoresdausp…
– CAHIS: Reunião para organização da calourada unificada da FFLCH, quarta-feira, dia 17
no CAHIS (se não houver espaço no CAHIS a reunião será tranferida para o espaço aquário).
– Congregação da FFLCH: Talvez mude a forma de ingresso dos estudantes na USP a partir de 2016, o institutos e os cursos que decidirão sobre o ingresso. Zilda reinvidicou uma duas vagas para estudantes na comissão.
– CAELL: A congregação da FFLCH não está aceitando a destituição da RD da Letras, CAELL vai lançar uma nota e enviar para os outros CAs assinarem.
– CO sobre a questão orçamentária: Foi aprovado um orçamento muito reduzido para 2015. Kyo vai mandar a ata do CO para os CAs.
ENCAMINHAMENTOS RELATIVOS À QUESTÃO DA PRÓ-ALUNO:
– Os CAs da FFLCH vão convocar uma reunião da comissão gestora do DCE para, entre outros fins, discutir a questão da pró-aluno com os outros CAs da USP e ver a possibilidade ultilizar os canais de comunicação do DCE para divulgar esta questão.
– Procurar o SINTUSP para buscar auxilio aos monitores da pró-aluno e ver a possibilidade deles divulgarem o caso em seu boletim.
– Caso os monitores da pró-aluno deliberem por paralizações, os CAs da FFLCH se compromentem em ajudar.
– Ato arrastão na quinta-feira dia 18/12, com as pautas: “contra as demissões dos monitores da pró-aluno”; “contra a precarização do trabalho” e “contra o corte de verba”. Concentração às 17 no vão da História/Geografia.
– Os CAs da FFLCH se responsabilizam por pressionar seus respectivos departamentos para que se posicionem contra as demissões, contra a redução das bolsas e contra o fechamento da pró-aluno em janeiro.
– Fazer petição contra as demissões, contra a redução das bolsas e contra o fechamento da pró-aluno em janeiro. (CAELL se responsabiliza por fazer).
– Fazer panfleto unificado da FFLCH sobre esta questão (CAF se responsabiliza em fazer).
– Fazer passagens em sala semana que vêm, distribuindo panfletos e passando a petição. (cada CA se responsabiliza por passar em seu respectivo curso).
– Próximo CCA da FFLCH dia 08/01/2014. Pautas: “pró-aluno” e “eleições para RDs.

OUTROS ENCAMINHAMENTOS:
– CAs vão divulgar boletim do SINTUSP.

Carta da CONEEG!

Liberdade para Igor Mendes e para todos os presos políticos do Brasil!

É extremamente notável para a população brasileira, especialmente para os mais pobres, o quanto que estamos passando por uma intensificação cada vez maior de fascistização do Estado Brasileiro nos últimos anos. São dezenas de leis, decretos e normas, ancoradas e apoiadas pelos poderes executivo, legislativo e judiciário, que agem diuturnamente para contribuir com o massacre do povo pobre, principalmente da juventude, de negros, índios e camponeses. E diante de tanta espoliação e injustiça sofrida pelo povo, tanto no campo quanto na cidade, os levantes populares têm sacudido as estruturas sociais do Brasil, em geral, contra os políticos, banqueiros, gerenciadores dos megaeventos, latifundiários, assim como de todo aparato repressivo do Estado, etc.
É exatamente pela compreensão destas contradições entre as necessidades do povo e imposições do capital, que Igor Mendes, estudante de Geografia da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), destacado militante de esquerda, que há anos optou pelo caminho da combatividade ao invés da conciliação com governos e milícias, se encontra encarcerado no presídio de segurança máxima de Gericinó, em Bangu, Rio de Janeiro. Os “juristas” que estão acompanhando o caso, o querem encarcerado por suposta “formação de quadrilha armada” e pela participação em protestos, o que só mostra o quão podre é o judiciário brasileiro.
Nós, estudantes e trabalhadores de todo o país, nos solidarizamos com a luta de Igor Mendes, assim como repudiamos o atual Estado de Exceção orquestrado no Brasil e, particularmente no Rio de Janeiro, que tanto mata, tortura e prende aqueles que ousam lutar por direitos, sempre defendidos pelos monopólios de imprensa, principalmente pela Rede Globo e seus comparsas.
Exigimos a libertação imediata do estudante Igor Mendes, assim como de Caio Silva, Fábio Raposo e Rafael Braga, presos políticos dos governos Dilma e Pezão! Pela extinção de todos os processos contra presos políticos.
Liberdade para todos os presos políticos! Lutar não é crime!
CONEEG – Confederação Nacional de Entidades de Estudantes de Geografia
Dezembro de 2014

O Centro de Estudos Geográficos, CEGE-USP, deliberou por apoio total à luta dos monitores da pró-aluno, e manifesta repúdio à tentativa de  implementação de uma política de precarização de bolsas e estágios estudantis, entendendo que tal política é um ataque às condições de permanência. Desde já afirmamos nosso comprimisso com a luta pela manutenção pró-aluno e de seus trabalhadores.

||||

DEMISSÃO COMPULSÓRIA COLETIVA
DOS MONITORXS 2015 SEM PRÓ-ALUNO????
Caros colegas estudantxs e professorxs da FFLCH, nós monitorxs das salas pró-
aluno, gostaríamos de compartilhar algumas notícias divulgadas pela Reitoria de forma
restrita, salientando que dizem respeito a todos estudantxs dessa unidade de ensino.
Em primeiro lugar, ressaltamos que houve uma diminuição de quase 30% do valor da
bolsa (de R$ 545,00 para R$ 400,00), a qual não acompanhou a redução de jornada de
trabalho. Outro dado relevante, é que tal bolsa, assim como outras, como por exemplo o
Projeto de Cultura e Extensão, não recebem ajustes há alguns anos. Do ponto de vista da
permanência dos estudantxs socialmente desfavorecidxs, tais números representam a
impossibilidade dxs mesmxs continuarem estudando na USP, ou seja, CONSOLIDA-SE
UMA POLÍTICA DA AMPLIAÇÃO DA EXCLUSÃO DOS MAIS EXCLUÍDOS:
ESTUDANTES PERIFERICXS, NEGRXS, NORDESTINXS ENTRE OUTROS.
Mediante tal medida de redução salarial, a Pró Reitoria de Graduação, teve a brilhante
ideia de DEMITIR COMPULSORIAMENTE TODXS XS MONITORXS, INDEPENDENTE
DE SEUS CONTRATOS FINDAREM EM MEADOS E FINAL DE 2015.
VOCÊ DEVE ESTAR PENSANDO O QUE VOCÊ TEM A VER COM ISSO!
Diríamos que tudo!!, pois essas medidas podem implicar diretamente na
impossibilidade de funcionamento das seguintes salas, ou seja, nós, podemos perder algo
que é fundamental para a garantia da qualidade de nossos estudos e pesquisas,
prejudicando o nosso desempenho acadêmico.
Uma comparação que podemos fazer seria a seguinte: estudantes de enfermagem,
necessitam de materiais imprescindíveis para o seu estudo, como gazes, seringas, bem
como outros recursos que se não estiverem disponíveis, prejudicam e impossibilitam o
andamento do curso.
QUAL A NECESSIDADE VITAL PARA OS ESTUDANTE DA FFLCH?
Independente das especificidades, existe um ponto em comum entre todos os cursos
que compõe essa unidade, o qual reside na ampla carga de leitura, bem como
necessidade de internet para realizarmos nossas pesquisas. Ou seja, querem cortar
nossa matéria-prima, sem a qual, ocasiona-se muitos prejuízos para a nossa vida
acadêmica
ESSAS MEDIDADAS, FEREM UM DOS PILARES CENTRAIS DA RAZÃO
DE EXISTÊNCIA DA UNIVERSIDADE, A PESQUISA!!!!!!!!

\\ última reunião ordinária do cege do ano

\\ última reunião ordinária do cege do ano
terça-feira, 9.12, às 18h no CEGE.

pautas:
– balanço financeiro;
– possível fim da pró-aluno;
– CCA da FFLCH;
– Plenária dos 3 setores;

___________________

PEDIMOS DESCULPAS PELA DIVULGAÇÃO TARDIA, PORÉM A REUNIÃO DESSA SEMANA E SUA PARTICIPAÇÃO SÃO ESSENCIAIS

 

 

———————

 

 

[ATA DA REUNIÃO] 9.12

festa:
lucro: R$261,85 pro CEGE, e R$261,85 pro Pérola.

CCA da FFLCH:

Lilian irá pelo CEGE

 

Plenária FFLCH:

Caell e Caf irao pelos CA’s da FFLCH falar pelos estudantes;

 

Nota de apoio aos trabalhadores da pró-aluno: Fabio

Morte de estudante no México

Está confirmado que parte dos restos ósseos encontrados no meio do lixo no município de Cocula, em Guerrero (México) pertencem a um dos 43 normalistas desaparecidos, o jovem Alexander Mora Venancio.

Há 3 dias, o presidente do país, Enrique Peña Nieto, pediu aos familiares dos estudantes desaparecidos e a toda sociedade mexicana que “superassem a dor” e que “passassem à próxima página”.

Neste sábado, entre as centenas de milhares de pessoas que, por todo o país, saíram às ruas para protestar, um dos pais dos normalistas desaparecidos advertiu: “O México não será o mesmo depois de Ayotzinapa, porque nós perdemos o medo. Ayotzinapa não é somente um grito de dor”.

#TodosSomosAyotzinapa
#FueElEstado

[ REUNIÃO DA CALOURADA ]

[ REUNIÃO DA CALOURADA ]

Toda Segunda-feira, às 18h, no CEGE.

ATA da Reunião 01/12:

Reunião utilizada para debater e concluir as tarefas do terceiro dia da calourada 2015: tentativa de trazer para a mesa de palestra sobre cotas e permanência o núcleo de consciência negra-USP, um professor do departamento (realizar uma consulta com os professores para saber seu posicionamento sobre o tema e se há interesse em compor a mesa, pensado já na ideia de buscar um professor de outro instituto caso de não se consiga alguém do departamento), um representante da rede emancipa e um membro do amor crusp.

Tarefas definidas:
Carina e Alexandre: conversar com as professoras Vanderly Custódio e com a Glória, sobre a composição da mesa.

Malu: Falar com a Zezé e a Jupiara do núcleo e com membro da rede emancipa.

Alexandre: falar com alguém do CRUSP.

Carina: falar com a AGB sobre os livros para distribuir na calourada.

Bia: conversar com o professor Scarlato sobre a realização de um campo no centro na calourada.

Relato sobre aulas de Climatologia II, da Maria Elisa; e nota de apio

NOTA DE APOIO
___________________

O Centro de Estudos Geográficos da USP (CEGE) expressa total apoio e solidariedade à luta e autorganização dxs estudantes da disciplina de Climatologia II, ministrada de maneira vil pela Profa. Dra. Maria Elisa Siqueira. É inadmissível o descaso que a professora tem pela sua função e pelo corpo discente. Entendemos que o Departamento de Geografia deva tomar todas providências necessárias para garantir que xs aluxs tenham uma graduação plena e que todas disciplinas sejam ministradas de forma a ensinar todo o conteúdo necessários para formação de geógrafxs e professores de Geografia. Diante disso, apoiamos todas as reivindicações levantadas pelxs estudantes.

Dezembro 2014.

————————————–
Relato sobre a reunião dxs alunxs de Climatologia II com o Prof. André Martin e a Prof. Fernanda Padovesi

Na última quarta-feira, dia 03, alguns estudantes da disciplina de Climatologia II participaram de uma reunião com o Prof. André Martin e com a Prof. Fernanda Padovesi.
Em primeiro lugar, destacamos que esta reunião não era para ser uma reunião entre nós, alunos e professores citados, e sim uma reunião com os dois professores responsáveis pela disciplina de Climatologia II: Maria Elisa Siqueira e Ricardo Felício. Convocados para solucionar os problemas referentes disciplina que ministram, principalmente os divulgados na carta/abaixo-assinado redigida pelxs alunxs da professora Maria Elisa Siqueira, os dois professores simplesmente não apareceram.
Durante o boicote que fazíamos à aula da professora Maria Elisa Siqueira, depois da tentativa frustrada de conversar em sala, com a mesma, a respeito dos problemas da disciplina e do que estava escrito na carta, ficamos sabendo que os professores André Martin e Fernanda Padovesi estavam em reunião. Encontramos os professores e, numa conversa muito sincera, encontramos as seguintes soluções que serão viabilizadas pelo departamento:
1 – Os professores de geografia física do departamento serão convocados (em especial os de climatologia) para se analisar a possibilidade de abertura de uma sala extra da disciplina de climatologia II para os alunos matriculados com a professora Maria Elisa Siqueira
2 – Haverá, novamente, um pedido para que Ricardo Felício aceite estudantes que estavam frequentando suas aulas sem saber que não estavam matriculados em sua turma. Em todo caso, os estudantes poderão frequentar as aulas na turma extra.
3 – Outra possibilidade, caso não seja mesmo possível a abertura de turma extra, será: estudantes poderão trancar a disciplina de climatologia II e fazê-la no próximo ano, com a garantia de que esta será oferecida por professores que não sejam Maria Elisa Siqueira e Ricardo Felício.
4 – Quem optar por trancar a disciplina poderá se matricular nas disciplinas que tem como pré-requisito Climatologia II.
Por fim, ressaltou-se na reunião a importância da pressão que estudantes estão fazendo para que medidas sejam tomadas em relação aos problemas “históricos” na disciplina de Climatologia II. Assim, é importante lembrar que as medidas descritas neste relato serão efetivas se houver comprometimento dos professores André Martin e Fernanda Padovesi e, principalmente, se houver pressão dos estudantes, através da sua auto-organização e do fortalecimento do abaixo-assinado e dos fóruns estudantis como um todo.