Arquivo diários:9 de outubro de 2013

Casal detido no ato de segunda é solto!

Leia a notícia inteira aqui: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2013/10/justica-de-sp-determina-liberdade-de-dupla-presa-durante-protesto.html

Leia a nota da assembleia unificada da geografia com a história aqui -> https://cegeusp.milharal.org/2013/10/09/nota-em-apoio-as-duas-pessoas-detidas-no-ato-de-07out2013-pela-educacao/

Justiça de SP determina liberdade de dupla presa durante protesto

Humberto e Luana foram detidos na segunda-feira na Praça da República.
Para advogado do casal, prisão durante manifestação em SP foi ilegal.

Reintegração de posse da ocupa indeferida!!!

retirado de: http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/10/09/justica-de-sp-nega-pedido-de-reintegracao-de-posse-da-reitoria-da-usp.htm

Justiça de SP nega pedido de reintegração de posse da reitoria da USP

1º.out.2013 – Alunos e funcionários da USP protestam nesta terça para pedir eleições diretas para reitor da universidade. Manifestantes fazem ato em frente à reitoria para aguardar o resultado de uma reunião do conselho universitário, que deve discutir hoje o tema Leia mais Rodrigo Capote/UOL

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo decidiu, nesta quarta-feira (9), negar o pedido de reintegração de posse da reitoria da USP (Universidade de São Paulo). A decisão foi tomada pelo juiz Adriano Marcos Laroca após reunião de conciliação realizada ontem (8) entre representantes da USP, estudantes e funcionários.

Você é a favor ou contra eleições diretas para reitor nas universidades públicas?

“Como pareceu ter ficado claro na audiência, havendo ainda a possibilidade de retomada do prédio sem o uso da força policial, bastando a cessação da intransigência da Reitoria em dialogar, de forma democrática, com os estudantes, e, ainda, considerando que, nesse momento, a desocupação involuntária, violenta, causaria mais danos à USP e aos seus estudantes do que a decorrente da própria ocupação, indefiro, por ora, a liminar de reintegração de posse”, afirmou o juiz na decisão.

Continue lendo

Ata Oficial da Assembleia Unificada História e Geografia, realizada em 08/outubro/2013

Ata disponível originalmente em: https://pad.sarava.org/p/ata-geo-hist-2013-10-08

ATA DA ASSEMBLEIA UNIFICADA DA HISTÓRIA E GEOGRAFIA – 08 DE OUTUBRO DE 2013

ENCAMINHAMENTOS
::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
* Aprovada por consenso a manutenção da greve e o apoio à ocupação da Reitoria
* COMANDO DE GREVE HIST/GEO: Encontro todos os dias às 12:30 na rampa para garantir o piquete e conversar sobre atividades;
Reunião ampliada do Comando de Greve da História e Geografia: Sexta-feira 11/out às 18h no Aquário
* Referendamos as pautas aprovadas na assembleia passada da Hist/Geo, disponíveis em: https://cegeusp.milharal.org/2013/10/03/ata-da-assembleia-unificada-geografia-historia-02-10-13/
* Incluímos “Diretas universais” às pautas da mobilização
* Aprovada nota de apoio ao casal detido no ato pela educação de 07/out/2013
* Manifestamos repúdio ao corte de energia e água da Reitoria Ocupada
* Levar para a Assembleia Geral indicativo de trancaço no P1 exigindo religamento da água e da luz
* Vamos incorporar as atividades da Semana de Combate à Violência Contra a Mulher ao calendário de mobilização da greve!
* Vamos levar indicativo para que a Assembleia Geral comece com a deliberação de um Comando de Greve
* PRÓXIMA ASSEMBLEIA UNIFICADA Hist/Geo: Terça-feira 15/outubro [Caso a proxima assembleia geral seja na terça-feira dia 15, a assembleia da Hist/Geo será na segunda-feira 14/outubro]

Breve relato da assembleia unificada geo/hist 08.10.13

Enquanto a ata da nossa última gloriosa assembleia unificada não sai, ai vai um brevíssimo relato:

Pautas da greve:
– Referendamos em bloco todas as pautas aprovadas em nossa última assembleia de curso (a lista completa delas está disponível aqui: https://cegeusp.milharal.org/2013/10/03/ata-da-assembleia-unificada-geografia-historia-02-10-13/);
– Fomos contra separar as pautas em eixos e bandeiras (em pautas principais e imediatas, e pautas não tão imediatas). Mantivemos todas as nossas pautas como igualmente essenciais e importantes para a luta;
Aprovamos a pauta da diretas para reitor (está fora negada em nossa última assembleia unificada);
– Debatemos se reivindicaríamos diretas paritárias (1 voto por categoria) ou diretas universais (1 voto por pessoa). A maioria das estudnates votou pela reinvindicação de diretas universais para reitor;

Comando de greve:
– A próxima reunião do comando de greve unificado da geo/hist será sexta às 18h no vão;
Reforçaremos o piquete amanhã pois (não) haverá aula do Ricardo Felicio – professor o qual agrediu uma estudante na semana passada;
– Levaremos como proposta da assembleia da geo/hist que a primeira pauta a ser discutida na próxima assembleia geral (10.outubro quinta) será a organização de um comando de greve geral (já havíamos aprovado em nossa última assembleia o indicativo de ser organizado um comando de greve com delegadas eleitas nas assembleias de base dos cursos);

Calendário:
Incorporação e divulgação do ato de 09.outubro das estaduais paulistas (https://www.facebook.com/events/651026801598312/). Nos concentraremos a partir das 14h no vão Livre;
Incorporação e divulgação do ato pela educação de sexta;
– Levaremos para assembleia geral um indicativo de trancaço no p1 exigindo a religação da água e da luz na ocupa;

Moção
– Aprovada moção de solidariedade ao casal preso arbitrariamente no pós-ato de segunda com base na lei de segurança nacional (a moção já foi escrita, sairá em breve);

Carta dos professores da FFLCH em apoio à mobilização d@s estudantes

retirado de: http://ocupacaousp2013.wordpress.com/2013/10/08/carta-dos-professores-da-fflch-em-apoio-a-mobilizacao-ds-estudantes/

Considerando que a existência de um movimento de greve por parte dos estudantes da nossa Faculdade impõe posicionamento dos professores; e considerando que a possibilidade de um consenso quanto a decisões cotidianas sobre as aulas é muito difícil de ser alcançado, julgamos importante que pelo menos parte do corpo docente se manifeste publicamente. O texto a seguir expressa uma posição mínima, que, esperamos, poderia expressar o sentimento de uma parcela expressiva dos professores, sem prejuízo de outras coincidências que possam ser alcançadas em âmbitos coletivos. Passamos então essa declaração individual nossa para sua avaliação e esperamos angariar apoio.

Frente ao movimento de uma parte dos estudantes da nossa Faculdade, ratificado nas assembleias dos cursos, e visando a um relacionamento claro na situação de conflito, os professores abaixo assinados expressam:
1. O reconhecimento da legitimidade do movimento estudantil.
2. Rejeição contra qualquer tipo de punição a seus participantes.
3. Disposição para discutir soluções que não prejudiquem os alunos, caso o movimento se prolongue afetando o desenvolvimento deste semestre letivo.

Professores que assinam  a carta:

  1. Adrián Pablo Fanjul (DLM)
  2. Adriana Iozzi Klein (DLM)
  3. Ana Cecília Olmos (DLM)
  4. Anderson Gonçalves (DTLLC)
  5. Beatriz Daruj Gil (DLCV)
  6. Beatriz Raposo (DL)
  7. Cecília Cassini (DLM)
  8. Cilaine Alves Cunha (DLCV)
  9. Cleide Rodrigues (DG)
  10. Cristina Pietraroia (DLM)
  11. Cristina Wissembach (DH)
  12. Daniel Rossi Nunes Lopes (DLCV)
  13. Deize Crespim Pereira (DLO)
  14. Eliane G. Lousada (DLM)
  15. Elisabetta Santoro (DLM)
  16. Fabiana Carelli (DLCV)
  17. Fátima Cabral Bruno (DLCV)
  18. Francisco Alambert (DH)
  19. Giliola Maggio (DLM)
  20. Gustavo Venturi (DS)
  21. Hélder Garmes (DLCV)
  22. Heloísa Albuquerque Costa (DLM)
  23. Henrique Carneiro (DH)
  24. Homero Freitas de Andrade (DLO)
  25. Homero Santiago (DF)
  26. Jorge Grespan (DH)
  27. Kabengele Munanga (DLCV)
  28. Leila Leite Hernandez (DH)
  29. Lilian Cristina Gulmini ( DLCV)
  30. Lucia Wataghin (DLM)
  31. Luiz Roncari (DLCV)
  32. Manoel Fernandes (DG)
  33. Marcello Modesto (DL)
  34. Marcelo Vieira Fernandes (DLCV)
  35. Márcia Arruda Franco (DLCV)
  36. Marcos Silva (DH)
  37. Margareth Santos (DLM)
  38. Maria Augusta Vieira (DLM)
  39. Maria Sílvia Betti (DLM)
  40. María Teresa Celada (DLM)
  41. Maria Zilda da Cunha (DLCV)
  42. Maria Zulma Kulikowski (DLM)
  43. Marisa Grigoletto (DLM)
  44. Marta Inez Medeiros Márques (DG)
  45. Mônica F. Mayrink O’Kuinghttons (DLM)
  46. Olga Alejandra Mordente (DLM)
  47. Olga Ferreira Coelho (DL)
  48. Osvaldo Coggiola (DH)
  49. Pablo Schwartz Frydman (DLCV)
  50. Paola Baccin (DLM)
  51. Paulo Motta Oliveira (DLCV)
  52. Renato da Silva Queiroz (DA)
  53. Ricardo da Cunha Lima (DLCV)
  54. Ricardo Musse (DS)
  55. Roberta Barni (DLM)
  56. Rodrigo Ricúpero (DH)
  57. Rosane Amado (DLCV)
  58. Rosângela Sarteschi (DLCV)
  59. Ruy Braga (DS)
  60. Sueli Ângela Furlan (DG)
  61. Tércio Redondo (DLM)
  62. Tokiko Ishihara (DLM)
  63. Valéria De Marco (DLM)
  64. Valéria de Marcos (DG)
  65. Vera Telles (DS)
  66. Vima de Rossi Martin (DLCV)
  67. Wagner Costa Ribeiro (DG)
  68. Waldemar Ferreira Neto (DLCV)
  69. Waldir Beividas (DL)
  70. Walkyria Monte Mór (DLM)

Professores aposentados que aderem:

  1. Benjamin Abdala (DLCV)
  2. Flávio Wolf de Aguiar (DLCV)
  3. João Hansen (DLCV)
  4. Ligia Chiappini (DTLLC)
  5. Neide Maia González (DLM)

Nota em apoio às duas pessoas detidas no ato de 07/out/2013 pela educação

NOTA EM APOIO ÀS DUAS PESSOAS DETIDAS NO ATO DE 07/OUT/2013 PELA EDUCAÇÃO

“Nós, estudantes da História e Geografia da USP, organizados em Assembléia, repudiamos a prisão dos companheiros Luana Bernardo Lopes e Humberto Caporalli durante o ato da última segunda-feira (6 de outubro), detidos sob o regime da Lei de Segurança Nacional, legislação esta cuja matriz e permanência advém da Ditadura Militar. Nos colocamos completamente contrários à esse tipo de ação autoritária por parte dos organismos de repressão do Estado.

Lutar não é crime, liberdade aos presos ploíticos!”