Professores da USP Leste entram em greve contra contaminação ambiental no campus, por Pablo Ortellado

Professores da USP Leste entram em greve contra contaminação ambiental no campus, por Pablo Ortellado

Nesta terça-feira, 10 de setembro de 2013, os professores da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP, conhecida como USP Leste, decidiram em assembleia entrar em greve até que a USP cumpra as determinações da CETESB tornando o campus um local seguro para as cerca de 4 mil e quinhentas pessoas que circulam diariamente no espaço.

A decisão foi tomada após a CETESB e a Superintendência de Espaço Físico da USP instalarem uma placa interditando uma grande área do campus que está contaminada, colocando em risco a saúde da comunidade. A contaminação teve início em 2011 quando centenas de caminhões despejaram terra de origem desconhecida. Essa contaminação soma-se a uma contaminação já existente na área na qual foi construída a escola.

A CETESB já havia solicitado providências para assegurar a saúde da comunidade, mas a USP não cumpriu as determinações e recebeu um Auto de Infração em 25 de julho de 2013 tendo 60 dias para cumprir um grande número de exigências. O prazo expira no próximo dia 23.

Os professores exigem também a liberação de toda a documentação relativa à questão ambiental do campus e a responsabilização das autoridades universitárias.