Arquivo mensais:setembro 2013

Calendário de atividades de 30.9 à 11.10

ESTA SEMANA

30.set segunda às 18h no Vão – Reunião geral da Autogestão do CEGE (pautas: 1. Encaminhamentos do Congresso da Geo, 2. Paralisação 01.10, 3. Plenária/ENEG, 4. Manual de Convivência, 5. Festival do Cão III, 6…)
01.out terça – paralisação das aulas (a geo decidiu se incorporar à paralisação apesar do movimento estudantil da geografia não reivindicar “democracia” na USP tampouco diretas para reitor. Paralisaremos em solidariedade aos outros cursos e categoria, e em defesa das pautas que entendemos como prioritárias e transformadoras – como cotas, permanência, contra a militarização/repressão, pautas locais da geo… Organizaremos melhor a paralisação na reunião de segunda)
02 ou 03 ou 04 (quarta ou quinta ou sexta) – plenária departamental (pauta ENEG)

SEMANA QUE VEM

08.out terça às 18h no Vão – Assembleia da GEO
10.out quinta às 18h no Vão – Assembleia GERAL

Cole junto!
Participe!

Ato em defesa dos direitos indigenas

evento no face: https://www.facebook.com/events/156206727919402

Ato Indígena convocado pela Comissão Guarani Yvyrupa (CGY), ocorrerá no dia 2 de outubro, a partir das 17hrs, saindo do Vão Livre do MASP. Junte-se em defesa dos direitos indígenas, contra o ataque dos ruralistas!

Para apoiar, contato pelo inbox ou via comissao@yvyrupa.org.br

CONVOCATÓRIA

A Comissão Guarani Yvyrupa (CGY), organização que congrega as diversas aldeias do povo guarani localizadas nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, anuncia sua adesão e apoio à semana de MOBILIZAÇÃO NACIONAL INDÍGENA convocada pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), entre os dias 30 de setembro e 5 de outubro de 2013.

A pauta da Mobilização Nacional Indígena é a defesa da Constituição Federal, que completa 25 anos em outubro, e o repúdio ao ataque aos direitos indígenas em marcha no Congresso Nacional.

A mesma bancada ruralista que no ano passado destruiu o Código Florestal e que domina o Congresso Nacional tenta agora fazer passar várias medidas legislativas para impedir a demarcação de terras e trazer sofrimento aos nossos povos indígenas. Nós Guarani não temos terras para criar nossos filhos, vivemos em espaços minúsculos, em beiras de estrada, em áreas de conflito, lutando pelos nossos direitos.

A PEC 215, que tenta passar para o Congresso a prerrogativa de homologar todas as Terras Indígenas, tanto as demarcadas como as ainda não demarcadas, é uma afronta à dignidade humana, pois sabemos que o Congresso é dominado por fazendeiros que não se preocupam com nossos direitos e paralisarão todos os processos. Também há o PLP 227, que visa permitir a colonização das terras indígenas, legalizando a grilagem, permitindo a instalação de todo o tipo de empreendimentos sobre nossas terras, e descaracterizando nossos direitos. Há um bombardeio de projetos de lei e propostas de emenda constitucional que ferem nossos direitos, e que só atendem ao interesse dos ruralistas, dos mineradores e daqueles que se enriquecem no Brasil à custa do sofrimento da maioria.

Não aguentamos mais esse Estado colonizador e oligárquico!

Por isso, anunciamos que REALIZAREMOS NO DIA 2 DE OUTUBRO UM ATO NO VÃO LIVRE DO MASP, com várias comunidades guarani de aldeias localizadas na Grande São Paulo e no litoral como parte das ações da Mobilização Nacional convocada pela APIB.

Convocamos a todos os paulistanos, aos movimentos sociais e àqueles que defendem a preservação do meio-ambiente para as futuras gerações para se juntarem a nós nesse ato.

Aguyjevete pave!
Obrigado a todos!
Contamos com vocês!

Mais informações sobre a mobilização nacional no Blog da APIB
http://mobilizacaonacionalindigena.wordpress.com/

Curta a página da Comissão Guarani Yvyrupa – CGY no Facebook para saber mais notícias.

Moção de solidariedade a EACH

Nota da Assembléia da Geografia em Apoio a Greve da EACH.

 Atualmente a EACH (Escola de Artes Ciências e Humanidades da USP) encontra-se em greve geral de alunos, professores e funcionários.

A EACH foi construída em 2004 em um aterro de depósito de dejetos do Rio Tiete, de forma eleitoral e as pressas para que Alckmin pudesse utilizar em sua campanha eleitoral em 2006. Em 2011 o diretor da EACH foi acusado de ter depositado diversos caminhões de terra contaminada da construtora Cyrela no campus. Hoje 1/3 da EACH encontra-se interditada pela CETESB, por conter contaminantes que oferecem risco a saúde.

 Por se um campus afastado do conjunto do Butantã, sob a direção de George Boueri indicado pelo Rodas, o mesmo conduzia a fundo o projeto do PSDB, na tentativa de implementar uma USP cada vez mais elitizada e distante das demandas sociais. Em 2009 sofreram com a tentativa de implementação da UNIVESP (ensino a distância), em 2011 houve a tentativa de corte de 1200 vagas de cursos com demandas sociais, ainda hoje falta bolsas de permanência, moradia e creche no campus.

 A direção da EACH é acusada de improbidade administrativa, corrupção ativa, além da perseguição e repressão a alunos, professores e funcionários, através de sindicâncias e processos administrativos.

 No dia 11 de setembro, a EACH teve uma vitória histórica, em uma congregação aberta votada de forma paritária, conseguiu derrubar seu diretor, vice diretor e definiu diretas paritárias. Para além de uma vitória contra a direção, foi uma grande vitória contra o Reitor, uma vitória contra o governo do Estado e contra o arcaico regimento da universidade em ultima instancia, uma vitória que questiona a quem serve a universidade.

 Apesar do não reconhecimento Rodas, sobre a derrubada do diretor pela Congregação da EACH. Hoje existe um vazio de poder, onde o Rodas insiste que o vice diretor Edson Leite continue na direção, e a comunidade acadêmica não o reconhece, assim a EACH segue forte na luta por democracia, com as seguintes pautas:

 -FORA BOUERI E LEITE! DIRETAS PARA ELEIÇÕES DE DIRETOR JÁ!

 -QUE A CONGREGAÇÃO ASSINE AS CARTAS DE EXIGÊNCIAS DAS TRÊS CATEGORIAS!

 -PARIDADE NAS DECISÕES! ESTATUINTE SOBERANA COM AS TRÊS CATEGORIAS JÁ!

 -RESPONSABILIZAÇÃO DE JORGE BOUERI PELOS CRIMES AMBIENTAIS E DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA!

 Parabenizamos aos colegas e nos colocamos na mesma luta, por uma universidade mais democrática e para todos.”

Asssembleia de Geografia
Cege em Autogestão

Autogestão é um Tesão

Por contraste, xs estudantes de geografia da USP deliberaram pela continuação da autogestão no CEGE!

A REPRESENTAÇÃO É UM ROUBO!
Somos Livres, Somos Fortes
, Somos Tantas!

Em breve a ata completa com encaminhamentos do congresso

E TE LIGA:
30.set às 18h segunda feira no Vão Livre – Próxima reunião geral e aberta do CEGE em autogestão

Cole!
Participe!

votacao autogestao

Ata da Assembleia de Geografia 17.9

Informes:
– acontecerão 3 congressos acadêmicos da Geografia durante o período do nosso congresso
– EACH: derrubaram diretor e vice-diretor, mas Rodas não reconheceu. Continua a greve (questões ambientais + diretas para diretor e reitor)
– encontro Movimento Mulheres em Luta (4, 5 e 6 de outubro)
– comissão de espaço e qualidade de vida reclamou das pixações e dos vidros quebrados durante o Osama. Acontecerá uma reunião pós-Osama na Várzea quinta-feira (19/setembro)
– Lígia, Valéria e Valverde já concordaram em paralisar durante o congresso
– CAHIS é ponto de coleta da ANEL para doações (ocupação Esperança)
– PSTU e PSOL optaram por não construir o Osama por conta do kraft (é assim que escreve?) da Várzea

Encaminhamentos:
– vender mais 10 fardos de cerveja para o coletivo de negrxs
– moção de apoio à greve da EACH
– defesa do Osama na Congregação (RDs)
– Fábio e Gabriel comparecerão à reunião pós-Osama
– 3 de outubro: plenária departamental para discutir a questão do ônibus do ENEG
– 30/setembro: reunião do CEGE
– 8/outubro: assembleia da Geografia
– pedir para o departamento de Geografia divulgar o congresso
– Davi e Pati falarão com André Martin (sobre as aulas do noturno começarem às 21h durante o congresso)
– vender 40 fardos de cerveja para o CEUPES
– vender o resto da cerveja em cervejadas
– fazer uma lista de quem se disponibiliza a trabalhar nessas cervejadas
– adiar entrega das teses para domingo
– divulgar ato da EACH e ato contra a repressão

Noite na Baderna: Sarau com Vandalismo!

https://www.facebook.com/#!/events/529131890497756

Como bem dizia um muro anônimo: “tempos difíceis exigem danças furiosas”

É por essas e outras que o Núcleo de Cultura da Sociais convida a todos vocês para nossa Noite na Baderna: Sarau com Vandalismo!!!

Vamos começar com um sarau e, quando já estivermos à flor da pele, emendar com uma boa festa (lá pelas 23h)! Teremos MÚSICA LATINA (com Pedro Colucci Ribeiro) e brasileiras mil! …

QUANDO: Essa sexta, dia 20/09
ONDE: Espaço Verde, Prédio do Meio, FFLCH.
POR QUÊ: Porque nem só de academia pode viver a faculdade e não só de regras deve viver mulheres e homens! E porque a arte pode ser MUITO engajada!
QUEM: Todos os vândalos!
O QUÊ: Disco voador, cerveja e outras atrações etílicas por preços baratíssimos.
QUANTO: Arte e festa não se paga! ( já a bebida…)

Entããão, tragam todos os seus instrumentos e argumentos, as suas artes e partes, as suas ideias mais lúdicas e sérias, canções e desafinações por qualquer bom motivo. Porque vamos nos permitir embebedar de arte e depois poetizar a festa!!

Mas só se for COM-VAN-DA-LIS-MOOO!

Ato Unificado Contra a Repressão!

Ato unificado contra a repressão!
Evento: https://www.facebook.com/events/161757407360927/
Hora: Concentração 17h, saída às 18h
Local: Teatro Municipal
Vídeo: